Paróquia N. Sra. Rosário

A imagem da Santa veio de Portugal. A primeira capela foi construída na Rua Correia Pinto, era frequentada pelos ex – escravos, e as procissões eram feitas no mês de Outubro. Em 1925 a capela foi demolida. No Ano de 1940 a Imagem da Santa foi transferida para a Igreja dos Franciscanos que os mesmos atendiam. Em 1952 os padres Redentoristas, vindos de São Paulo, assumiram a Capela, no Bairro Coral.

No dia 24 de maio de 1953, a mesma foi elevada a categoria de matriz. Em seguida começaram as atividades pastorais. Logo foi construída a Igreja em madeira, na Avenida Luiz de Camões, 210, que, em 1990 um incêndio a destruiu. No ano seguinte foi reconstruída a atual no mesmo lugar. O primeiro Vigário foi o Pe. Carlos Fridolino Schleinkofer. Atualmente servem a Paróquia Nossa Senhora do Rosário os padres Vergílio (pároco), Radamés e Abílio (vigários).

A Paróquia Nossa Senhora do Rosário é composta por 16 comunidades-bairros na região Leste da cidade de Lages, SC. A saber: Matriz, Caravágio, Sagrado, Divino, São José, São Carlos, Passo Fundo, Imaculada, São Miguel, Penha, Itapoã, Nadir, Panorâmico, Mariza, Santa Paulina e Santo Afonso.

Nossa localização: Av. Luís de Camões, 210 – Cx.P. 2069 –  88.523-970 – Lages – SC Fone: (49) 3223-2389 e Whatsapp (49) 999272389

A ASSEMBLEIA PAROQUIAL DE PASTORAL 2018 tomou conhecimento da missão do CPP, CPCs, dos Coordenadores paroquiais e dos vigários e párocos, juntamente com o serviço de Secretaria e comunicação da Paróquia Nossa Senhora do Rosário. Assim, a Assembleia aprovou a seguintes prioridades na ação evangelizadora na Paróquia Nossa Senhora do Rosário, Lages, SC:

  1. Grupos de família: motivar os existentes e criar novos
  2. Formação Pastoral: curso bíblico-teológico pastoral para todos e cursos específicos em casa área e atividade pastoral.
  3. Catequese: dinamizar a corresponsabilidade entre pais, catequizandos e catequistas na participação recíproca na comunidade e na formação catequética com a leitura Orante da Palavra.
  4. Dízimo: motivar a participação de dízimo, pois é uma expressão de gratidão a Deus por tudo o que recebemos e agora devemos partilhar. Também para que as lideranças saibam esclarecer a finalidade da partilha do dízimo; pois se contribui para as seguintes aplicações: 1ª dimensão Religiosa: despesas com o Culto, com o sacerdote, com o templo. 2ª dimensão Social: ajuda aos mais necessitados. 3ª dimensão Missionária: despesas com a Evangelização fora dos limites da comunidade. Ajuda a outras paróquias e comunidades, obras missionárias.
  5. Liturgia: ela é o culto sagrado que os antigos levitas ofereciam a Deus e que hoje é prestado pelo próprio Cristo, que se fez Sacerdote e Vítima de nova e definitiva Aliança, estendido até nossos dias pela celebração da Eucaristia, que unindo o nosso sacrifício ao de Cristo nos faz também “hóstias vivas”. Pela Liturgia a Igreja celebra o mistério de seu Senhor “até que Ele venha” e até que “Deus seja tudo em todos”(1Cor 11,26;15,28). A Liturgia é uma ação sagrada, com ritos, na Igreja e pela Igreja, pela qual se realiza e se prolonga a obra sacerdotal de Cristo, para a santificação dos homens e a glorificação de Deus. (cf. SC,7)
  6. Pastoral Social: “é a expressão irrenunciável à sua própria essência”. A Pastoral Social é expressão desta caridade e da solicitude da Igreja com as situações nas quais a vida está ameaçada. Expressão que renova, a cada dia, a lição da Gauium Et Spes: “As alegrias e as esperanças, as tristezas e as angústias dos homens e das mulheres de hoje, sobretudo dos pobres e de todos aqueles e aquelas que sofrem, são também as alegrias e as esperanças, as tristezas e as angústias dos discípulos e discípulas de Cristo”. Os diferentes serviços das Pastorais Sociais colocam-se na dinâmica do Seguimento de Jesus Cristo para que nele os marginalizados e excluídos tenham vida e a tenham num ambiente preservado. A identidade da Pastoral Social da Igreja no Brasil é resultado de uma caminhada de longos anos, durante os quais foi criando um “rosto” próprio, fruto das muitas ações que aqui e ali se articulavam para firmar o compromisso social das comunidades cristãs.
  7. Juventude: “A Pastoral da Juventude é utopia e realidade, desafio e tarefa. Já está aí, mas nunca está pronta e acabada. Sua especialidade é estar sempre em construção, dinâmica e criativa, como a própria Juventude”.
  8. Pastoral da terceira idade: esta é um ramo da pastoral social
  9. Assistentes da capelinha: esta atividade que envolve tanto a devoção à Nossa Senhora como ser um auxílio à pastoral do Dízimo.
  10. Integração entre as pastorais: É importante compreendermos que uma comunidade paroquial possui uma estrutura organizacional. É nesta estrutura que se desenvolve toda as atividades evangelizadoras. Mas afinal, o que é isso significa? A estrutura organizacional “é o conjunto ordenado de responsabilidades, autoridade, comunicações e decisões das unidades organizacionais de uma empresa”. Este é o fato que não podemos pensar em ter uma comunidade paroquial com a mesma estrutura de 30 anos atrás. Por isso, para que uma comunidade paroquial seja integrada pastoralmente é preciso uma avaliação da sua atual forma de organização. Um ótimo exercício para compreender a estrutura organizacional da sua comunidade é você desenhar como ela está organizada. Foi que apresentou-se na assembleia pastoral da paróquia do Rosário em 2018. Recorreu a um fluxograma para esboçar como se estabelece a estrutura organizacional. Desse modo, os líderes da comunidade (padres e leigos) devem implantar um projeto organizacional de prioridades pastoral observando alguns princípios:
    Adequar as ações da evangelização
    (plano e prioridades pastorais), o objetivo é que a comunidade reaja às demandas do local onde ela está inserida;
    2º Promover as adequações das ações
    junto aos agentes pastorais possibilitando a reestruturação organizacional necessária;
    3º Adequar a comunidade ao novo modelo possibilitando que os agentes pastorais compreendam a nova estrutura como o objetivo de estabelecer uma relação de integração pastoral entre si.
  11. Veja os exemplos abaixo de dois fluxogramas na seguinte ótica: “não estamos em níveis diferentes mais em ministérios diferentes na única e mesma causa de Jesus ”. “i


    #confira Fotos da Assembleia Paroquial de Pastoral de 2018
     #confira  DIRETRIZES  2015-2020 da Diocese de Lages, SC.